Queilite esfoliativa: diagnóstico diferencial e tratamento

Caio César da Silva Barros, Israel Leal Cavalcante, Lélia Batista de Souza, Patricia Teixeira de Oliveira, Ana Miryam Costa de Medeiros, Éricka Janine Dantas da Silveira

Texto completo:

HTML (Português (Brasil))

Resumen

Introdução: a queilite esfoliativa é uma condição dermatológica incomum que ocorre principalmente em mulheres jovens e que afeta o vermelhão dos lábios. Embora a doença seja de etiologia desconhecida, ela tem sido associada a períodos de estresse e ansiedade, como também a hábitos parafuncionais. O seu diagnóstico e manejo constituem um desafio devido à semelhança clínica entre a queilite esfoliativa e outras lesões labiais, o que muitas vezes resulta em recorrência.
Objetivo: relatar dois casos clínicos de queilite esfoliativa enfatizando o diagnóstico diferencial com outras lesões que podem acometer os lábios.
Relato de Casos: O primeiro caso ocorreu em um paciente do sexo masculino, 21 anos, leucoderma, com queixa de que há dois anos sentia ardência e coceira nos lábios associada a formação de crostas. Ele relatou ter realizado tratamento prévio e possuir problemas de saúde de ordem geral. Exames complementares foram realizados e não mostraram alterações. Assim, a hipótese de queilite esfoliativa foi estabelecida. O paciente foi submetido à biópsia incisional, sob anestesia local, no qual o exame histopatológico confirmou o diagnóstico clínico de queilite esfoliativa, sendo tratado com laserterapia, porém não houve sucesso no tratamento. No segundo caso, uma paciente do sexo feminino, 43 anos, melanoderma, exibindo manchas, fissuras e crostas nos lábios, além de prurido como sintomatologia. Foram solicitados exames complementares que apresentaram padrões de normalidade, assim, o diagnóstico clínico foi de prurigo actínico. Após a realização de biópsia incisional, sob anestesia local, o diagnóstico de queilite esfoliativa foi estabelecido. A paciente foi tratada com corticosteroide tópico, havendo regressão da lesão.
Conclusão: o diagnóstico e manejo clínico da queilite esfoliativa é um desafio, deste modo, se faz necessário o estabelecimento de um diagnóstico correto, descartando a hipótese de outras doenças com o auxílio de exames complementares.

Palavras-chave: queilite, lábios; inflamação; diagnóstico diferencial.