Redes sociais na aprendizagem em odontologia: opinião dos estudantes de uma universidade brasileira

Fábio Barbosa Souza, Maria Gabriela Quadros Lopes, Rivaldo Mendes de Lima Filho

Texto completo:

HTML (Português (Brasil))

Resumen

Introdução: as redes sociais virtuais exercem papel decisivo na forma como os jovens percebem e se relacionam com as pessoas, o mundo e as informações. Como utilizar tecnologias de informação e comunicação presentes na vida cotidiana como ferramentas de aprendizagem na vida escolar?
Objetivo: avaliar a opinião de estudantes do Curso de Graduação em Odontologia da Universidade Federal de Pernambuco sobre a inclusão de redes sociais —Facebook, Whastapp e Instagram— como plataformas facilitadoras da aprendizagem em Biossegurança.
Métodos: a amostra foi constituída pelos estudantes matriculados na disciplina de Biossegurança e Ergonomia 2 (n= 53), os quais responderam a um formulário eletrônico do Google, no qual foram avaliadas a adesão, aplicabilidade e utilidade das redes sociais como plataformas educativas.
Resultados: A análise dos dados indicou que a adesão ao uso das redes sociais foi: 94,3 % (Facebook), 100 % (Whatsapp) e 88,7 % (Instagram). Todos consideraram o Facebook uma ferramenta vantajosa na disciplina, dos quais 60,4 % afirmaram que a maior utilidade está na facilidade de acesso e obtenção de material didático publicado na página virtual da disciplina. O Whatsapp também se mostrou útil para todos, sendo o esclarecimento rápido de dúvidas a utilidade mais citada (58,5 %). O uso do Instagram como método de aprendizagem foi considerado bom por 92,5 % dos entrevistados, com sua principal utilidade recaindo (trocar por um sinônimo) sobre a possibilidade de visualização de informações novas com textos de fácil leitura.
Conclusões: os jovens estudantes mostraram-se bastante receptivos à inclusão das redes sociais na aprendizagem da Biossegurança Odontológica, evidenciando-as como vantajosa no processo de aprendizagem, com utilidades específicas a depender da rede social utilizada.

Palavras-chave: mídias sociais; aprendizagem; odontologia.